Aprendizagem Digital: Suas Vantagens e Desvantagens

Nos dias de hoje, o computador tem intensificado sua presença em nossas vidas, seja no âmbito profissional, acadêmico ou até mesmo social. Gradativamente, as pessoas estão cada vez mais fazendo uso deste instrumento.
 
Essa relação entre homem e máquina embora seja benéfica, fatalmente poderá levar as pessoas a se tornarem reféns de sua própria tecnologia, fazendo com que o computador deixe de ser apenas mais um meio para a execução de um trabalho, fonte de pesquisa ou meio de comunicação, e passe a se tornar uma necessidade para que as coisas de fato aconteçam e progridam. 
 
Paulatinamente, todas as áreas do mercado de trabalho estão cada vez mais fazendo o uso de computadores e, eventualmente, todas terão de aprender a conviver efetivamente com eles. Aprender a trabalhar com esta tecnologia promissora é vital não apenas para que a pessoa se sinta inserida no mercado, mas também para que tenha consciência das limitações e possibilidades que tal produto oferece, sendo utilizado como mecanismo precursor de uma educação mais dinâmica e uma aprendizagem mais consistente, por exemplo. A máquina, por meio da internet, permite fazer buscas aprofundadas e rápidas sobre qualquer conhecimento disponibilizado em rede, seja ele por meio de textos, vídeos, imagens ou até mesmo aúdio. No entanto, estes recursos não eliminam a necessidade e a importância de uma interação humana, pois o distanciamento pessoal pode acarretar em um individualismo generalizado, vindo a tornar as pessoas ainda mais distantes e introspectivas perante a realidade. O meio termo deve existir: se por um lado o computador é capaz de promover uma maior interatividade, autonomia e irrestrição por parte da aprendizagem das pessoas, por outro, ele pode acabar criando barreiras nas relações afetivas e sociais que, por sua vez, possibilitam uma educação menos dinamizada, no entanto, mais humanizada, capaz de instruir as pessoas a não apenas serem “adestradas” a usar o equipamento, mas de usá-lo a seu favor e a transmitir esses conhecimentos úteis e práticos para os outros.
 
Ao longo dos anos, o Núcleo de Cidadania Digital (NCD) buscou justamente encontrar este equilíbrio entre criar o ambiente adequado, fornecer o instrumento e ensinar a usufruir de seus recursos da maneira mais prática, atrativa e livre possível. Por meio dos cursos oferecidos, as pessoas tem acesso as mais diversas plataformas e programas  existentes em um computador: criação de textos, planilhas e apresentações, navegação pela web, organização de pastas e documentos, dentre outros. A proposta se resume a apresentar a tecnologia, de forma que o usuário possa desbravar as ferramentas disponibilizadas, com autonomia e liberdade, construindo sua própria aprendizagem e usufruindo do computador da forma que lhe é mais conveniente. Não se deve dizer as pessoas o que fazer, deve-se permitir que elas façam suas escolhas e impactem sua própria realidade por meio dos contatos, experiências e aquisição de conhecimentos que esta tecnologia permite oferecer a elas. O computador, assim como qualquer instrumento, só precisa ser usado da maneira correta.
 
Autor: Diogo Braga - Analista de Projetos no NCD
 
Referências:
 
INTERNET E NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO. A influência das novas tecnologias no processo de ensino: Vantagens e Desvantagens, 2010. Disponível em <http://internetnovastecnologiasnaeducacao.wikidot.com/vantagens-desvanta... Acessado em 05 de outubro de 2015.  
 
ROCHA, SINARA SOCORRO DUARTE. O Uso do Computador na Educação: a Informática Educativa, 2008. Disponível em: <http://www.espacoacademico.com.br/085/85rocha.htm> Acessado em 05 de outubro de 2015.
 
TOTLAB. O que é TIC?, 2012. Disponível em: < http://totlab.com.br/noticias/o-que-e-tic-tecnologias-da-informacao-e-co...  Acessado em 05 de outubro de 2015.