História

O Núcleo de Cidadania Digital (NCD) é um Programa de Extensão da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) que surgiu em 2005 e conta com uma história de muito esforço, conquista e reconhecimento do trabalho que é realizado já que, durante esses anos, o NCD ministrou mais de 120 cursos presenciais e têm em seu banco de dados quase 10 mil usuários cadastrados.
 
O NCD foi elaborado para atender à comunidade capixaba e promover a inclusão digital. O projeto foi organizado derivado da parceria entreDepartamento de Informática (DI), Programa de Educação Tutorial (PET) de Engenharia de Computação, a Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), DCE, Petrobras e o professor Roberto Simões.
 
O NCD foi inaugurado e apresentado a comunidade em agosto de 2005. No mês seguinte, foram realizadas ações visando automatizar o atendimento aos usuários: é criado um website com acessibilidade a portadores de deficiência visual, a partir do sistema DOSVOX. Além disso, o Núcleo oferece um material bibliográfico de apoio destinado aos alunos, com uma tiragem inicial de mil exemplares e um certificado a quem concluísse seus cursos.
 
Em 2006, o NCD lançou os cursos, imprescindíveis ao processo de cidadania digital, denominados: Conhecendo o Teclado, Comunidades Virtuais, Fotolog/Blog e E-mail.
Além disso, com a intenção de trabalhar com um público específico, foi fechada uma parceria com o UnATI (Universidade Aberta à Terceira Idade), o que resultou no oferecimento de aulas aos alunos da instituição.
Ainda em 2006, a convite do Prof. Guilherme, secretário de Ciências e Tecnologia, o NCD fez uma participação na I Semana de Ciências e Tecnologia. Foi montado um stand que oferecia informações e o contato prático com a internet e o um suporte operacional de software livre.
 
No ano seguinte, foi firmado um convênio, estabelecendo o relacionamento entre o NCD e a rede de telecentro Casa Vitória, fruto de uma negociação entre a Universidade Federal do Espírito Santo e a Secretaria de Trabalho e Geração de Renda da Prefeitura Municipal de Vitória. A partir de junho, o NCD seria mantido pela PMV através de um orçamento mensal firmado em um plano de trabalho entre as partes envolvidas. Um grande avanço para a sustentabilidade em longo-prazo do Núcleo de Cidadania Digital.Dois meses depois, são finalizadas as reformas, e é realizada uma reinauguração com ilustres presenças de pessoas do meio político e acadêmico.
 
São oferecidos novos cursos para promover maior modularização e adaptabilidade. A partir desta nova abordagem, foram lançados os cursos: Iniciantes, Internet Básico e Linux Básico, com material didático atrativo, baseado nos padrões de qualidade focados em: Aplicabilidade cotidiana/profissional, Clareza, Autonomia do aluno, Aprendizagem objetiva e Linguagem informal.
 
Entre os meses de Agosto e Setembro de 2008, NCD concorda em integrar participação no projeto internacional Living Labs e suas vantagens, sendo esta uma grande parceria.
 
Com a migração das aplicações web, antes hospedadas no Departamento de Informática (DI), para o NCD (o que foi possível graças à conquista do ip válido), pôde-se integrar o sistema de autenticação das mesmas à nossa base de dados (LDAP). Assim, colocou-se o ncdwiki (mediawiki), o site (joomla) e o dotproject para autenticar com a base de usuários do ldap.
 
Ao mesmo tempo, foram desenvolvidos módulos para o ncdsis e o ponto eletrônico, para que os mesmos também fossem capazes de validar os logins e senhas.
 
Em Junho, são recebidos 5 computadores do tipo desktop cedidos pela UFES, resultado de uma reunião no mês anterior com o vice-reitor, Prof. Reinaldo na qual foram solicitados 12 computadores.
 
Ainda em 2008, são implementados novos cursos para o desenvolvimento de habilidades com mouse e teclado: Mouse & Teclado e Iniciante 1.2.
 
Em 2009, mais especificamente entre os meses de Junho e Julho, o professor Roberto Simões entrou com um pedido de criação de um projeto na Pró-reitoria de Extensão (Proex) denominado "Tela Cidadã". O projeto consistia em um portal linkado ao site do NCD no qual seriam disponibilizados estudos, levantamentos, pesquisas e outras informações de interesse público, como prestação de contas dos poderes públicos, acompanhamento de atividades dos parlamentares etc.  O projeto, aprovado, passou a desempenhar suas atividades entre o fim de Agosto e o início de Setembro.
 
O NCD esteve presente no 10º Fórum Internacional de Software Livre (FISL), em Porto Alegre (RS), onde apresentou os materiais impressos produzidos pela equipe, além de vivenciar a troca de experiência com outras organizações que desenvolviam trabalho semelhante ao do Núcleo.
 
Em 2012, O site do NCD é reformulado com um novo design e mais conteúdo foi adicionado à página, com enquetes e comentários ao final das notícias e artigos. Além disso, as apostilas de cursos foram disponibilizadas para download.
 
Outra novidade foi o lançamento do portal Tela Cidadã. Um projeto que começou a ser elaborado em 2009 e que tem como objetivo reunir indicadores e gráficos da vida institucional e política do país (particularmente do Espírito Santo), englobando os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, nos três níveis da Federação, e aos Ministérios Públicos, além de estudos de interesse da sociedade realizados por instituições governamentais ou não- governamentais, de uma maneira dinâmica e compreensível a todos.
 
O ano de 2013 foi singular para o NCD, marcado de muito reconhecimento e conquistas. Em 2013, o laboratório do Núcleo recebeu diversas doações de novos equipamentos de informática, o que permitiu a modernização e melhoria dos serviços oferecidos, além disso, o NCD foi contemplado como vencedor em três prêmios, que foram:
 
  • Prêmio Telecentros Brasil, promovido pela Associação de Telecentro de Informação e Negócios (ATN), na categoria Inovação em Sustentabilidade Social.

O prêmio conta com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Minis- tério das Comunicações, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, SEBRAE Nacional, Grupo TICKET, AME - Associação Mulheres Empreendedoras e Brasil Profissões, e procura premiar ações sociais que visam assistir pessoas com necessidades especiais, qualificação e inserção das comunidades ao mercado de trabalho.
 

  • Prêmio “Professora Cida Barreto”

Outra premiação que o NCD recebeu foi o concurso “Professora Cida Barre- to”, realizado na última Jornada de Extensão realizada pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex) em novembro.
O NCD apresentou três de seus projetos, que são: Ensino a Distância, Cidadania e Inclusão Sociodigital e Inclusão de Pessoas com Deficiência, sendo que este último concorreu, junto de outros 29 selecionados, ao projeto com maior destaque. Os projetos selecionados também serão publicados integralmente em um número especial da Revista Guará, editada pela Proex.
 

  • Edital Proex 2014

Ainda em 2013, o NCD foi vencedor do edital Programa de Extensão Universitária, Proext 2014, na categoria “comunicação, no qual obtivemos a nota máxima. O Proext é uma iniciativa do MEC, que premia programas de extensão de diversas temáticas.
Como gratificação pelo prêmio, o Núcleo receberá em 2014, 100 mil reais para reformar o laboratório, e com isso, proporcionar melhoria na qualidade dos serviço e continuar atendendo à comunidade com muita dedicação de todos que contribuíram para essa história de sucesso do NCD.